Matheus Hanssen
Escrito Por
Matheus Hanssen
Sobre O Autor
Matheus Hanssen é Cientista de Dados, pós-graduado em Análise de Dados e com MBA em Inteligência Artificial e Big Data. Atua na área desde 2015, com experiência em empresas como Itaú Unibanco e RD Station. Também é professor e mentor em Análise e Ciência de Dados.
Última Atualização
5 Dias Atrás
Atualizado:

Com Que Frequência O Melhor Time Vence? | Veja As Estatísticas!

Cover image for post Saiba As Reais Chances Do Time Favorito Vencer Partidas De Futebol
Saiba As Reais Chances Do Time Favorito Vencer Partidas De Futebol
Com Que Frequência O Melhor Time Vence? | Veja As Estatísticas!

No futebol, a análise sobre a performance das equipes vai além do resultado – das vitórias e derrotas; é um universo também pautado em detalhes e estatísticas. Um dos questionamentos que podemos fazer é:

Quando um time é etiquetado como “favorito”, quais são suas reais chances de vencer?

Este conceito de “favorito” não se baseia apenas na popularidade ou história, mas sim nas equipes que, segundo indicadores estatísticos, detêm uma vantagem em um determinado confronto.

Para aprofundar nossa compreensão e responder a essa pergunta, nos debruçamos em uma análise que abrangeu mais de 22 mil partidas ao longo dos últimos anos.

Estudamos um universo de 22.058 jogos disputados no intervalo de janeiro de 2018 a setembro de 2023.

Essas partidas são originárias de 14 variadas ligas de primeira divisão ao redor do mundo, incluindo Espanha, Inglaterra, Itália, Brasil, China, EUA, entre outras.

Ao total, 388 clubes distintos figuram nessa análise.

Em nossa base de dados, coletamos informações como o resultado final da partida e as pré-odds de diversas casas de apostas, essenciais para entender a probabilidade implícita de um determinado desfecho.

Mas afinal, o que são essas odds?

No universo das apostas, odds são o reflexo da probabilidade de um resultado acontecer e basicamente os preços oferecidos pelas casas de apostas para cada resultado possível de um evento.

O valor da odd indica o retorno potencial para cada unidade apostada. Por exemplo: uma odd de 10 significa que para cada $1 apostado, o retorno será de $10 (incluindo a aposta inicial) se a previsão estiver correta.

Tomemos como exemplo um jogo entre Manchester City e Burnley. Imagine que as odds oferecidas sejam:

  • Manchester City vencer: 1,35
  • Burnley vencer: 9,02
  • Empate: 5,35

À primeira vista, esses números representam o quanto você poderia ganhar por cada unidade apostada, caso seu palpite esteja correto. Apostar $1 no Burnley lhe daria um retorno de $9,02, caso eles vençam.

Mas e se quiséssemos entender a probabilidade implícita nessas odds?

A matemática é simples. Pegue a inverso da odd para obter a probabilidade. Para o Burnley, é 1 dividido por 9,02, resultando em 0,1109 ou 11,09%. Isso significa que, segundo a casa de apostas, o Burnley tem 11,09% de chance de vencer.

Repetindo o processo para o Manchester City e o empate, obtemos probabilidades de 74,07% e 18,69%, respectivamente.

Entretanto, ao somarmos essas porcentagens, obtemos algo maior que 100% – especificamente 103,85%. Isso ocorre devido à margem da casa de apostas.

Citação
Matheus Hanssen
Citação de Especialista

Ao analisar probabilidades e resultados, vemos que o conceito de “favorito” não é meramente subjetivo, mas quantificável!

Para obter uma visão mais “pura” das expectativas, precisamos redistribuir essas probabilidades para que totalizem 100%. Isso pode ser feito ajustando cada probabilidade com base em sua proporção em relação à soma total.

Por exemplo, a probabilidade ajustada do Burnley vencer seria: (11,09 / 103,85) × 100 = 10,67%

Aplicando o mesmo método para o Manchester City e o empate, obtemos probabilidades ajustadas de 71,33% e 18,00%, respectivamente.

Ao analisar a distribuição de probabilidades entre times e como elas se refletem nos resultados das partidas, fica claro que o conceito de “favorito” não é meramente subjetivo, mas quantificável.

A relação entre odds e as chances de vitória de cada equipe revela detalhes cruciais sobre as expectativas antes de um confronto. E, para tornar essa análise mais precisa e robusta, definimos um critério baseado na diferença de probabilidades.

Vamos considerar como “favorito” o time que apresenta uma vantagem de pelo menos 5 pontos percentuais em relação ao seu adversário.

Por exemplo, em um cenário onde o time A tem 37% de chance de vencer e o time B 33%, a diferença é de apenas 4 pontos percentuais, portanto, nesse jogo específico, não identificamos um favorito claro.

Já se o time A tem uma probabilidade de 40% contra 30% do time B, a diferença salta para 10 pontos percentuais, identificando o time A como o favorito da partida.

E os favoritos ganham com que frequência?

Das partidas em que um favorito foi determinado, em 54,2% das vezes o favorito saiu vitorioso.

Dentro dos parâmetros estabelecidos, identificamos favoritos em 19.596 das 22.058 partidas analisadas (89%). O dado mais revelador dessa pesquisa é que, destas partidas em que um favorito foi determinado, em 54,2% das vezes o favorito saiu vitorioso.

Esse número, por si só, indica que as odds, ao refletirem probabilidades, fornecem uma visão bastante acurada, mas não infalível, do que esperar em campo.

Evidentemente, o futebol, com sua riqueza de detalhes e imprevisibilidades, continua sendo um esporte onde surpresas acontecem e a lógica, por vezes, é desafiada.

Mas vamos um pouco além: será que existem diferenças dependendo do país? E a resposta é sim!

Ao observarmos o gráfico abaixo, percebe-se um espectro interessante de taxas de vitória, variando de aproximadamente 48% a quase 60%.

Ligas Mais Previsíveis

China e Holanda lideram a tabela, indicando que, em suas respectivas ligas, os favoritos geralmente cumprem as expectativas e vencem com uma frequência maior. Isso pode indicar uma disparidade de forças entre os clubes nestas ligas, com alguns times dominantes.

Média de Previsibilidade

Países como Inglaterra, Itália, Espanha e Brasil apresentam um equilíbrio maior, onde os favoritos ainda vencem frequentemente, mas também há espaço para surpresas. Estas ligas, sendo algumas das mais acompanhadas mundialmente, mostram que, mesmo com grandes clubes e investimentos, a competição é acirrada.

Ligas Mais Imprevisíveis

Notavelmente, a Argentina se destaca na extremidade inferior da tabela. Em ligas como esta, os resultados podem ser menos previsíveis, o que pode indicar uma concorrência mais nivelada entre os clubes ou a influência de outros fatores externos ao jogo.

E ao longo do tempo? Considerando uma média por mês do percentual de vitórias do time favorito ao longo dos quase seis anos de dados, observa-se uma oscilação na performance dos times considerados favoritos.

Enquanto em alguns momentos, eles superam as expectativas, em outros, ficam aquém, não demostrando nenhuma tendência e se mantendo em uma média próxima aos 50%.

Por fim, considerando a dinâmica e a imprevisibilidade das partidas de futebol, podemos avaliar até que ponto as probabilidades pré-jogo alinham-se com os resultados reais. Lembra da diferença em pontos percentuais que calculamos anteriormente?

Nessa visão, cada barrinha agrupa as partidas com determinado intervalo (por exemplo 0-10% inclui as partidas onde o favorito tinha de 0 a 10 pontos percentuais de diferença).

Essa diferença de probabilidade entre os times fornece um indicativo do quanto um time é favorito em relação ao outro.

Mas, será que um favoritismo claro (ou a ausência dele) se traduz efetivamente em vitórias? Vamos analisar os dados para entender esta relação.

Os resultados obtidos da análise trazem uma percepção clara da relação entre a diferença de probabilidades do time favorito vencer e os resultados reais das partidas.

  • 0-10% de Diferença: Nesta faixa, a diferença de probabilidades entre os dois times é mínima, o que implica que ambos têm chances quase iguais de vencer. O resultado mostra que o favorito perde 51% das vezes, empata em 30% e vence em apenas 19% dos jogos. Isso indica que, quando a diferença de probabilidades é baixa, é mais provável que o time favorito perca do que vença.
  • 10-20% de Diferença: Aqui, o favorito tem uma pequena vantagem em termos de probabilidade. O resultado confirma que o favorito vence mais vezes (44%) do que perde (26%). No entanto, ainda há uma chance considerável de empate (30%).
  • 20-90% de Diferença: À medida que avançamos para faixas de diferença de probabilidade maiores, observamos uma tendência clara: a porcentagem de vitórias do time favorito aumenta consistentemente, enquanto a porcentagem de derrotas e empates diminui. Por exemplo, na faixa de 80-90%, o favorito vence impressionantes 92% das vezes, mostrando que, quando há uma grande diferença de probabilidade, a chance de o time favorito vencer é muito alta.

Conclusão

Então, à medida que a diferença de probabilidades entre os times aumenta, é mais provável que o time favorito vença.

Isso faz sentido intuitivamente, já que uma maior diferença de probabilidade indica uma crença mais forte de que um time é superior ao outro.

No entanto, quando a diferença é pequena, os resultados são mais imprevisíveis, e o time favorito tem uma chance maior de perder.

Em resumo, esta análise revela que o conceito de “favorito” é mais do que uma mera etiqueta subjetiva; é uma medida que pode ser quantificável e baseada em probabilidades.

Descobrimos que, dentro dos parâmetros estabelecidos, os favoritos venceram em mais da metade das partidas analisadas, indicando que as odds oferecidas pelas casas de apostas refletem de maneira relativamente precisa as expectativas de vitória.

No entanto, a imprevisibilidade do futebol persiste, com surpresas ocorrendo em uma parcela significativa de jogos.

Saiba mais sobre o autor: Aposta Legal Brasil Tem Novo Especialista Em Estatística

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Casas de Apostas

Selecione no máximo 3 casas

Comparar